31/03/2015

Com apoio da Investe SP, AGCO implanta 1ºlaboratório de controle de emissões

Projeto com tecnologia de ponta dá autonomia para o grupo desenvolver e homologar
A AGCO, líder mundial em design, fabricação e distribuição de maquinário agrícola, anuncia a implantação do 1º laboratório de controle de emissões em uma fábrica de máquinas agrícolas no Brasil, em Mogi das Cruzes (SP). Estão sendo investidos R$ 35 milhões neste projeto que conta com o apoio da Investe São Paulo, agência de promoção de investimentos do Governo do Estado de São Paulo. Para marcar o anúncio do projeto, a Investe SP, ligada à secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, assinou na última sexta-feira (27), um memorando de entendimentos com a AGCO, empresa do grupo AGCO que operacionaliza a fábrica onde será instalado o laboratório. O documento afirma os compromissos tanto da empresa com o investimento quanto da agência paulista no seu apoio. “Estamos orientando a AGCO em questões tributárias e na homologação do laboratório pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo. A nossa legislação é clara e concisa no assunto, o que faz com que sejamos não só o Estado mais desenvolvido do Brasil, mas o que mais se preocupa com a sustentabilidade ambiental de sua economia”, explicou o presidente da Investe SP, Juan Quirós. O projeto visa desenvolver e homologar os motores que irão atender os níveis de emissões MAR-1, a partir de 1º de janeiro de 2017, quando a lei entra em vigor para motores de alta potência (acima de 75kw). Em 2019, a legislação incluirá também os motores de baixa potência. No Brasil, existem apenas três laboratórios aptos a realizar o teste em protótipos e a AGCO sai na frente ao implantar um laboratório de controle de emissões dentro de uma fábrica de máquinas agrícolas. “Com essa iniciativa, a AGCO avança e reforça a postura do grupo em atender constantemente a legislação e se antecipar no cumprimento das novas regras sem acarretar em aumento de custo para o consumidor final. Esse pioneirismo nos torna referência no setor”, afirma o vice-presidente de marketing, pós-venda, gestão de produtos e desenvolvimento de concessionárias AGCO para a América Latina, Bernhard Kiep. Com tecnologia de ponta, a AGCO, detentora das marcas Massey Ferguson e Valtra, implanta o laboratório de controle de emissões dentro da planta de Mogi das Cruzes – onde produz motores e tratores – ressaltando o empreendedorismo em instalar um laboratório deste tipo numa fábrica de máquinas agrícolas. “A viabilização desse laboratório é um passo muito importante para o grupo, pois ganhamos em qualidade (por testar e avaliar os próprios motores logo após a produção de forma independente), prazo (por não depender da disponibilidade de outros laboratórios, os testes serão realizados de forma mais rápida) e custo (pois com sede própria não haverá o custo da terceirização do teste em protótipos)”, destaca Ricardo Huhtula, diretor da AGCO POWER - fábrica de motores da AGCO - para América do Sul. A localização do laboratório foi definida por uma questão logística, uma vez que a unidade de motores está localizada na planta de Mogi das Cruzes. Além disso, o fato do fornecedor do equipamento estar situado em São Paulo favorece o investimento na região facilitando a integração, agilidade, custos, entre outros pontos. “Num primeiro momento, o laboratório realizará testes em motores fabricados na unidade, mas a ideia é que com o decorrer do tempo, os motores sejam testados em Mogi das Cruzes e, depois, transportados para as demais unidades do grupo”, explica Huhtula. “São Paulo concentra 57% da indústria de máquinas e equipamentos no Brasil. Apesar do cenário econômico nacional, os investimentos nesse setor no Estado continuam – a prova disso é que esse já é o segundo projeto da área que a Investe SP anuncia esse mês. São empresas que confiam em um Estado que inspira confiança em seus marcos regulatórios e práticas de governo”, disse o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Márcio França. Composto por uma área de preparação de motores para teste e um dinamômetro para a realização do teste em si, a previsão é que o laboratório comece a operar em outubro. Sustentabilidade A iniciativa de implantar o 1º laboratório de controle de emissões em fábrica de máquinas agrícolas no Brasil mostra a preocupação da AGCO em aprimorar e fomentar a questão das emissões no país. O projeto fomenta a sustentabilidade e diminui a emissão de Óxido de Nitrogênio (NOx) dos motores, cumprindo o dever da AGCO e de todo cidadão de colaborar com o meio ambiente adotando ações sustentáveis. “O investimento num laboratório deste porte consolida a importância de reflexão sobre o tema e reforça a posição do grupo em contribuir com a evolução do controle de emissões, além de gerar autonomia para a linha de montagem, uma vez que faz o teste e homologa o motor dentro da própria fábrica”, finaliza Huhtula.